RESENHA: ORANGE Vol. 06

Olá pessoal, não demorou muito e o sexto volume de Orange foi publicado aqui no Brasil. Pelo jeito a editora JBC conseguiu lucrar com as cinco primeiras edições do mangá que na época era dado como “finalizado”. E para surpresa de muitos logo após a conclusão da serie em animação a autora anunciou a publicação de novos capítulos, de iniciou achei que não teria necessidade e fiquei bastante apreensivo que esses novos capítulos estragassem a historia. E nesse post irei comentar o que achei do tão esperado volume 6 de Orange.

Assim que o volume 6 finalmente chegou nas bancas da minha cidade já tratei de comprar. E depois de adiar um pouco a leitura resolvi dar inicio e matar a curiosidade de uma vez. Acabei me surpreendendo bastante com os novos capítulos, que conseguiram manter o nível de qualidade da trama.

 

Nesse volume, que é intitulado pela autora como Orange “Mirai” (futuro), vamos ter um paralelo entre o presente após o Kakeru ter sido salvo. Mas também entre a realidade do futuro, mostrando que após o Kakeru do passado ter sido salvo nada na realidade dos personagens do futuro mudou, inclusive as incertezas se o plano da carta havia dado certo ou não permaneceram. Afinal eles fizeram aquela ação contando com a sorte do desconhecido realmente existir. E é nesse memento que é fortalecido o pensamento da existência de universos  paralelos, ou seja a realidade do passado é diferente da realidade do presente e futuro e nada é modificado.

Mas o que realmente achei interessante foi que nesse volume foi dado espaço para explicar como surgiu a ideia de enviar as cartas pro passado, mas também como Suwa conseguiu conquistar os sentimentos de Naho após a morte de Kakeru.

Desde que li os cinco primeiros volumes de Orange eu tentei imaginar como foi a aproximação de Naho e Suwa para chegar ao ponto de casarem e terem um filho. E foi lendo o volume 6 que vi que não foi nada fácil para Suwa tentar pensar um pouquinho nele, mas também fazer a Naho feliz. No final pude ver que o Suwa apenas era humano, com sentimentos e precisava tentar a sua felicidade, e querendo ou não isso ajudou a Naho a seguir em frente.

O volume em sí é bastante triste. Não pelo fato de mostrar mais uma vez a morte do Kakeru, mas por expor o impacto que a morte dele teve na vida de todos. Por fim, no final do volume tem uma carta da autora Ichigo Takano para os leitores, e nessa carta ela fala um pouco do que motivou a ela desenvolver esses novos capítulos para a estória mas também da importância que precisamos  dar aos pequenos atos que ocorrem frequentemente no nosso dia-a-dia. A Ichigo Takano mostrou mais uma vez que ela é um ser humano incrível, fiquei muito feliz de ler suas palavras e também de saber um pouco do processo criativo daquele volume.

Como falei de inicio, achava que esse volume seria muito desnecessário porém após a leitura assumo que achei ele essencial para dar respostas a algumas coisas que não foram tão bem explicadas nos últimos cinco volumes. E pelo que entendi, possivelmente terá um volume 7 … vamos aguardar.

Quem leu os primeiros cinco volumes precisa ler esse volume seis, digamos que vai arrebatar muitas lacunas da estória.

E vocês, já leram o volume seis de Orange ? O que acharam? Conto com o feedback engrandecedor de vocês.

Escrito por: Eduardo Mateus.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s