Resenha: Black☆Rock Shooter: INNOCENT SOUL.

Oi galera, depois de finalmente ter terminado a leitura de Black Rock Shooter: Innocent soul. Estou aqui com muita empolgação de escrever essa resenha, espero que vocês gostem e desperte o interesse da leitura de mangá para quem ainda não conhece.

Nome: Black Rock Shooter: Innocent Soul

Conceito original: Huke

Mangá: Sanami Suzuki

Número de páginas: 200

Data de Lançamento no Brasil: 16/02/2016

Série concluída no Japão com 3 volumes. Formato 13,7×20 cm.

tumblr_opxvhtmkbb1u788p1o1_1280

Sinopse: Existe um mundo no limiar entre o céu e o inferno… Quando a mágoa de uma alma a impede de ascender ao céu, ela se torna uma “alma estagnada” e fica presa no Limiar. Ali, ela se instala e cria seu próprio mundo ilusório e atrai outras almas à armadilha. Cabe à misteriosa garota Black Star, que carrega a chama azul em seus olhos, capturar essas almas estagnadas. Mas a verdade sobre ela mesma pode ser a mais cruel de todas…(fonte: Editora Panini)

Comentários: Não sei se vocês sabem mais Black Rock Shooter é uma obra que fez bastante sucesso no Japão e também em alguns países ocidentais. A obra é dividida em versões para video game, anime, o.v.a e mangá, e em cada plataforma tem uma versão diferente da história (ou seja o que você viu no o.v.a não verá no anime e assim por diante).

Assumo que de início achei estranho quando assisti o o.v.a e fui assistir o anime e vi tudo diferente, mas parando para analisar hoje eu acho que foi super positivo isso pois dessa forma eu pude acompanhar uma nova história das personagens.

No mangá Black Rock Shooter innocent soul que teve sua publicação no Japão em 21 de julho de 2011, nessa história as personagens vão estar presas em um universo chamado Limiar. O Limiar é um lugar que fica entre o paraíso e o inferno, e é nele para onde vai todas as almas  que estão carregadas de pendências mundanas. Essas almas estão destinadas a viver vagando no Limiar por toda a eternidade, criando mundos feitos de ilusões onde podem suprimir seus desejos que não foram realizados. Nesse mesmo universo vive as Black Stars, que são guardiãs com o objetivo de dar um outro destino para essas almas “estagnadas”.

A história em questão gira em torno de Rock, que é uma Black Star e que segue libertando almas estagnadas do Limiar, fazendo elas se libertarem dos seus problemas mundanos. Mas nem só de Black Stars boas habita o limiar, nele também tem outras Black Stars que destroem almas estagnadas friamente, se divertindo com isso. Ou longo da história o leito pode perceber que na verdade Black Stars são uma versão aprimorada das almas estagnadas, ou seja elas foram almas estagnadas que foram escolhidas no Limiar para caçar outras almas estagnadas.

O desenvolvimento do mangá vai dando mais e mais foco para a Rock, e o como foi a vida dela antes de morrer. A personagem tem curiosidade de saber quem ela era e o que aconteceu com ela. O que ela não sabe é que descobrir o seu passado pode ser um caminho sem volta.

Eu gostei bastante da história desse mangá, achei que foi bem construída e bem explicada. Não me deixou com dúvidas em nenhum momento, de início eu esperava que tivesse uma ponte entre o mundo real e o limiar como é mostrado no anime. Porém como a história é diferente todos os acontecimentos ocorrem no limiar mesmo. É uma leitura tranquila que dá para ser feita em um único dia.

O traço do mangá também é diferente, dando um foco maior para as mãos e personas das personagens que foi o que mais me chamou a minha atenção. Mas ao mesmo tempo por ser diferente e por ter detalhes bem interessantes acabei achando um traço agradável.

A edição que foi publicada pela editora Panini é uma edição simples, sem muitos enfeites. Mas ela é toda baseada no mangá original, além de que em cada volume possui os típicos comentários da autora que é simplesmente uma fofa, e também tem páginas coloridas no início. O que não me agradou muito foi que a editora colocou a sinopse do mangá bem na sobrecapa, achei que deu muita informação para as capas que já eram um tanto quanto carregadas de cores e tal. Mas ao mesmo tempo isso não chegou a me incomodar ao ponto de achar que ficou ruim.

Nota: 5.0 / 4.5

Gravei um vídeo resenha pro nosso canal. Falando um pouco mais sobre Black Rock Shooter Innocent Soul, e também mostrando cada volumes desse mangá. Não deixem de conferir e deixar seu like lá (quem for novo no canal não esqueça de se inscrever para poder acompanhar os próximos vídeos.)

Mas e ai galera? Já leram Black Rock Shooter Innocent Soul? O que acharam desse titulo?

Escrito por: Eduardo Mateus.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s