Tigres do capope: comebacks de janeiro de 2017.

Enquanto as tigresas do K-pop estavam destruindo todo o resto de nossas almas; Os tigres também estavam bem agitados no mês de Janeiro. Empresas como JYP Entertainment, SM Entertainment, e até mesmo a falecida CUBE Entertainment estão se empenhando ao máximo para levar seus idols ao auge de suas carreiras e isso no final; é o mais instigante. Me apresento pra vocês como Tia Su; e irei mostrar à vocês os comebacks de boygroups masculinos de Janeiro.

01 – NCT 127 – Limitless.
O que dizer desse Johnny que mal conheço, e já estou considerando na minha vida? NCT voltou tendo o seu comeback de um conceito único com nada menos que um mini-álbum. E os membros Doyoung e Johnny, foram apresentados ao NCT127 também. Mas nada que nós, boas stans do grupo já não tivéssemos imaginado não é mesmo? Afinal, a SM Entertainment sempre deixa as cartas na mesa com relação à ingressão de novos membros ao grupos ou as units.

Foi lançado além do MV; sua Performance ver. E o que dizer sobre a faixa? É chiclete; mas admito que foi um conceito esperado em vista do Fire Truck. A música contém batidas fortes, vocais mais presentes na música. O rap na música conteve tanto impacto que acabou me lembrando iKON (Que também é um grupo conhecido por seus rappers potentes). Mas por ser uma faixa pegajosa acaba fazendo você ficar no loop diversas vezes e quando você menos espera: Já está cantando a música toda.

Eu não posso esquecer de comentar sobre a coreografia também. NCT particularmente sempre me surpreende por suas coreografias que de certo modo são simples; e para quem tem esse traço de querer dançar todas as músicas assim como eu… Aqui está uma boa. Limitless tem passos leves, lentos embora a faixa tenha uma batida forte. E eles também não são tão difíceis de fazer para quem tem a maior coordenação motora com os braços. Se já aprendi? Claro que sim.

No mais: O figurino (roupas usadas no MV) são bons, e a imagem do M/V e da Performance está impecável. Digno de uma produção da SM Entertainment. NCT 127 não me decepcionou em nenhum ponto, e me deu o que eu já esperava chegando até a superar um pouco minhas expectativas com relação aos vocais.

02 – DAY6 – I Wait.
Virando até mesmo o foco da empresa inteira para este ano de 2017, DAY6 faz seu comeback com I Wait. O grupo band da JYP que conquistou não só a mim como também viraram os queridinhos da Coreia em tão pouco tempo. Não preciso vim aqui e comentar que sou fã e pago pau claramente para todas as produções da JYP Entertainment, por que isso é óbvio desde a minha entrada neste mundo dos capope. Mas DAY6 conseguiu superar todas as minhas expectativas totalmente com essa faixa.

I Wait contém batidas fortes, não chega a ser Limitless do NCT127, mas algo que nem eu mesma que sou stan esperava isso deles. Os vocais foram claramente bem divididos e bem colocados, todos tiveram sua parte neste comeback. E até mesmo o Young-K que na minha opinião ficaria esquecido por ser o rapper do grupo; teve o seu espaço neste comeback com linhas de vocal. A faixa é cativante, animadora de um certo modo. Você não consegue ficar parado ouvindo ela. O M/V por mim teve um conceito um pouco retro; com cenas dos meninos em meio as ruas andando ou parados vendo toda a movimentação das tais.

DAY6 conquistou todos com esta faixa; até mesmo quem não conhecia o grupo. Acredito que a produção visual poderia ter sido um pouco melhorada, mas tendo em vista que o JYP simplesmente ama o visual de suas produções assim. Acredito que foi na média.

03 – NIEL – Love Affair.
Niel dá um tapa na nossa cara com Love Affair. Embora seja um bias meu que na minha opinião: tem conceitos maravilhosos. Ele é um pouco mal aproveitado pela empresa. NIEL faz parte do Teen Top, e debutou como solista tendo uma das melhores carreiras individuais dentro do grupo. Ele claramente chama a atenção por seus talentos na dança, vocais, e por seu carisma único.

A faixa tem a ajuda da rapper Giant Pink. Que é mais conhecida por ter feito parte e vencido o programa Unpretty Rapstar no ano passado junto da Nada. Ela tem o rap potente, marcante, e realmente muito bom. NIEL apostou tudo em seus vocais e em sua dança que são seus pontos fortes.

Love Affair conta a história de uma relação melodramática: de separação. A faixa tem batidas calmas e seu refrão é pegajoso. O conceito foi parecido com Lovekiller, ou seja um conceito mais ‘NIEL’ de ser. Sua dança é cativante e te o MV te instiga aos poucos por que mesmo você sabendo do que se trata; você fica preso até o final para ter aquele prazer de entender realmente todos os pontos da história. A faixa é realmente boa, e o visual do M/V também é muito bom e bonito de se ver. Na parte visual, não há como reclamar em relação ao TEENTOP pois sempre é muito bem trabalhado. E a coreografia: Não preciso nem comentar sobre, por que todas as coreografias que o Niel produz são ótimas e bonitas de se ver visualmente.

04 – PENTAGON – Pretty Pretty.
E por último mas não menos importante: Sou suspeita para falar de PENTAGON. Acompanho todos os meninos desde o debut e fiz parte inclusive do boicote à empresa CUBE quando eles quiseram tirar alguns meninos do grupo injustamente. Sou realmente MUITO suspeita pra falar. PENTAGON fez seu comeback com Pretty Pretty; Uma música chiclete e mais “atualizada” nos conceitos daqueles boygroups fofos.

O M/V conta a história de um menino que se apaixona por uma dançarina de sua escola (Chungha, IOI) mas que não consegue se aproximar dela por conta de suas habilidades básicas como dancer. Sendo “zoado” pelo time de dança todo, ele passa a evitar a Chungha pelo colégio por vergonha. Mas decide se tornar melhor na dança com a ajuda de seus amigos para entrar no mesmo grupo que ela e provar que ele era bom o suficiente. Após eu ter falado tudo isso; aposto que vocês estão curiosos para saber o final dessa história. Mas a Tia Su não irá dar spoiler, então corram assistir esse M/V para ver o finalzinho.

A faixa tem um refrão pegajoso, os vocais são realmente muito bons e a parte dos rappers foi distribuído de um jeito muito bom também. A escolha de colocar a Chungha como atriz neste MV foi perfeito, pois além de ela ser muito carismática também possui habilidades incríveis na dança sendo apelidada de Goddess Dancer/Chungha por seus fãs. A música me surpreendeu por PENTAGON normalmente ter um conceito forte como BAP em Warrior, mas admito que adorei esse lado mais fofo deles trazendo o conceito antigo dos M/Vs de Boygroup que tinha aquelas histórias envolvendo todo o vídeo como se fosse um mini-drama.

Estes foram os comebacks mais esperados e impactantes no kpop no mês de Janeiro. Pelo menos para mim. 2017 começou com um clima estranho devido a todos os disbands que estavam tomando conta das empresas no ano de 2016, mas parece que estão tentando cada vez mais se recuperar. E eu particularmente; estou ansiosa para ver para onde este ano irá encaminhar o K-pop. Eu espero de coração que tenham gostado da listinha que embora seja breve, foi feita com amor e paciência.

Até a próxima, Tia Su.

Anúncios

2 comentários sobre “Tigres do capope: comebacks de janeiro de 2017.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s